in ,

Roteiro em Berlim essencial e completíssimo de 3-5 dias para a família toda

No centro da Gendarmenmarkt - Um ponto imperdível de Berlim
No centro da Gendarmenmarkt - Um ponto imperdível de Berlim
Berlim foi um grande desejo realizado. Eu sempre tive desejo de fazer um roteiro em Berlim para conhecer mais da Alemanha, e ver locais históricos relacionados às guerras e muito da história do mundo. Pensei também em meu pai, que se interessa e leu muitos livros destas épocas, e tudo começou com um convite de minha mãe para irmos à Espanha (que ela já conhecia) e iria novamente com um grupo da escola de Flamenco que ela faz aula. A viagem da escola não deu certo, mas nós já tínhamos nos preparado para sair, e como eu queria muito Berlim, ela e meu pai toparam em trocar o destino, e assim fomos!
.
Ainda que nossa viagem tenha sido entre adultos com meus pais, um roteiro em Berlim é uma opção sim muito boa para todas as idades. Se você também gosta, como nós, de uma mescla de história e modernidade, e nos fatos das guerras mundiais e da guerra fria, é imperdível, e ainda é bem menos explorada se comparada a outras capitais europeias. E se ainda decidir ir com crianças e jovens, também há boas atrações para eles aproveitarem, e todos se divertirem.
.
O essencial pode ser feito em 3-4 dias bem organizados, mas bem movimentados e caminhando bastante. Caso consiga estender para uns 5-7 dias dá pra ir com mais calma e aproveitar outras boas atrações em cidades próximas e arredores.
.
Este roteiro foca a capital alemã com mais atrativos para adultos, mas também já incluí opções kids para quem desejar, feito usando o transporte público, basicamente de metrô. Use o transporte público, não vale a pena usar carro, e leve um carrinho de bebê para crianças pequenas, é uma cidade plana e tranquila de circular.
.
Os 3 primeiros dias é o roteiro essencial (puxadinho, mas possível), e depois também tem outros bons passeios para quem puder aproveitar mais.
.
Veja as melhores opções de estadia para sua viagem: Hospedagem em Berlim
.
Roteiro em Berlim para a família:
A Alexanderplatz e a Torre de TV são coração da Capital Alemã

Dia 01: Começo no coração de Berlim na Alexanderplatz e na Torre TV para ver Berlim do alto. A Alexanderplatz é uma grande estação de metrô (nós passamos muitas vezes por ela como parte das rotas que fizemos, seja para descer ou para trocar de linha) também com comércios e lojas nela e em seu entorno. Ao sair dela, de um lado você encontrará uma grande praça com a Galeria Kaufhof (uma enorme loja de departamentos), e mais alguns comércios, incluindo a barata Primark (mas, se puder ir em outra, recomendo, esta é muito cheia e um pouco bagunçada por estar bem no centro). Andando um pouquinho mais também há o Alexa Shopping, com grandes marcas, daquelas que gostamos de ver quando viajamos. Se quiser fazer umas comprinhas tudo bem, só não perca muito tempo, tem muito o que fazer em um dia que está apenas começando.

.

Do outro lado da saída da estação está o acesso à torre de TV, onde você pode subir para ver Berlim do Alto. Pode ter um pouco de fila caso você não compre antecipadamente (o que recomendo), mas vale ter a vista 360º da cidade. Há inclusive um restaurante, mas você provavelmente conseguirá apenas mediante reserva, dá uma olhadinha se quiser.

.

Depois da torre, desça em direção à prefeitura e vá até ao charmoso Nikolaiviertel, o marco zero da cidade. Foi um dos lugares que mais gostei: lojinhas fofas e diferentes (como uma loja só de baralhos e mágicas, assim como uma loja de ursos de pelúcia personalizados), construções típicas e restaurantes. Berlim é uma cidade muito nova e moderna, já que foi toda reconstruída no pós guerra, e na capital, ali será um dos poucos lugares que você encontrará casinhas tradicionais em estilo antigo. Ali, você também consegue almoçar e passear nas margens do Rio Spree se desejar.
.
Um típico currywurst de rua: salsichas com molho levemente apimentado e batata frita
Um típico currywurst de rua: pão, salsichas com molho levemente apimentado e batata frita

Siga pela margem do Rio até Catedral Berliner Dom. Ela é bem grande, e dá inclusive pra subir na cúpula (nós optamos por ver seu interior e a área embaixo) mas dá pra ver ela de fora e o movimento dos jardins em frente à ela.

.
Dali você já estará em frente a estas 3 opções, logo atrás da catedral: o Aquário SEA LIFE com um cilindro enorme central no seu centro; um ponto de embarque no Passeio de barco pelo Rio Spree que percorre alguns bairros e dá uma visão geral da cidade; ou o DDR Museum, de como era a vida na Antiga Alemanha Oriental. Depende quanto tempo você tem, e sua preferência, mas faça ao menos uma das opções. Nossa escolha foi o museu, que é bem interessante e mostra objetos, jornais, notícias, fatos e curiosidades da época, como o carro Trabant usado por todos, e o que existia em um típico apartamento de uma família Alemã. Aliás, o Trabant é tão emblemático como símbolo da época que você pode inclusive ter a experiência de dirigir um dele dentro de seu roteiro em Berlim, como mais uma opção de passeio.
.
Viaje conectado e com 10% de desconto para Chip Internacional com o cupom @TURISMOEMFAMILIA: Brasil Roaming
.
E já no primeiro dia, não deixe de provar um típico currywurst: tem em toda parte as salsichas alemãs, que até existem aqui, mas o sabor de lá é único.
.
Dia 02: Comece indo de metrô ao Portão de Brandemburgo (a estação de metrô de acesso à monumento se chama Brandemburg Tor e tem fotos muito interessantes de todo contexto histórico que ele envolve), dos grandes símbolos da cidade e que envolve momentos marcantes, como a queda do Muro de Berlim. Tudo o que menciono agora é muito perto para continuar o passeio a pé por um bom tempo. 
.
Mamis e eu em frente ao Reichstag (Parlamento Alemão)
Mamis e eu em frente ao Reichstag (Parlamento Alemão)

Faça suas fotos e siga ao Parlamento Alemão (Reichstag), que pode ser visitado por dentro até sua cúpula, porém, só com agendamento prévio  (na hora não entra, sem chances). É uma região bonita com monumentos e verde, e ali está já o Tiergarten, um grande parque para lazer e caminhadas dos alemães, e ainda que bonito, eu não ficaria muito tempo nele: já siga ao Monumento de Blocos do Memorial do Holocausto, poucos metros dali. 

.

É um monumento em homenagem às suas vítimas com muitos blocos de concreto em cinza: o primeiro que ainda fará você pensar um pouco mais sobre o que aconteceu. Sei que há mais espaço de visitação em uma área mais baixa dele, mas estava fechado quando fomos e não conhecemos.

.
Mudando de foco, desça mais algumas quadras em direção ao Sony Center, uma construção espelhada e moderna com algumas lojas e restaurantes. Ali está um bom programa kids: A loja e Espaço da Lego (Discovery Center) , que só é permitido entrar se estiver com pequenos, senão você fica apenas na loja . Então desta vez não deu pra nós, mas é super recomendado com crianças, sei que é um local bacana de para interagir e brincar, e as crianças vão curtir.

O almoço pode ser no próprio complexo, ou você pode caminhar até o Berlim Mall está bem próximo, e é um baita Shopping, fique atento ao seu tempo se desejar passear lá, tem lojas bem lindas (gosto mais desse do que do Alexa que comentei antes).

.

Pegue o metrô para o Gendarmenmarkt a lindíssima praça que dá a capa deste post. As construções são realmente bonitas, e você verá as igrejas gêmeas, a Konzerthaus, e a Chocolateria Rausch Schokoladenhaus – que tem chocolates deliciosos, além de esculturas e monumentos em chocolate que são show, incluindo a Torre de TV e o Parlamento. Aliás, os alemães são menos famosos que belgas e franceses, mas também tem chocolates muito parecidos em qualidades e deliciosos de várias marcas .

Placa no Check Point Charle - O único acesso entre as Alemanhas na Guerra Fria
Placa no Check Point Charle – O único acesso entre as Alemanhas na Guerra Fria

Ainda nos chocolates, bem próximo da Gendarmenmarkt também está a Loja e Museu da Ritter Sport (é industrial, mas é muito bom também). É um museu interativo, conta um pouco da fabricação, e é mais uma atração que as crianças vão curtir bastante!

.

Depois de adoçar sua vida, caminhe na outra direção para voltar a história e visitar o Checkpoint Charlie, o único ponto de passagem entre as Alemanhas Oriental e Ocidental, exclusivo p/ estrangeiros, durante a guerra fria. Há um museu e a famosa placa de passagem, com “soldados”, que estão representando o que mantiveram do controle. As proximidades ainda reservam para você a evolução histórica a céu aberto Topographie des Terrors, que possui uma cronologia detalhada do que houve com a Alemanha desde antes da Primeira e Segunda Guerra, até o fim da Guerra Fria, na rua e gratuito e um dos lugares que gostei muito da viagem. Ali você também verá, em concreto, uma parte do muro de Berlim. Para ver a parte artística do muro, saia dali e pegue o metrô para a East Side Gallery e veja as artes de rua pintadas, encerrando os passeios do segundo dia (com jantar por sua escolha).

.
Dia 03: Esse dia pode ser meio, 1 ou até 3, dependendo de quantos museus você desejará conhecer. Sim, vá na Ilha de Museus, um complexo de 5, todos um ao lado do outro, e de diferentes estilos, incluindo artes, bizantino, egípcio e um pouco mais. Nós reservamos meio dia – que é minha sugestão neste roteiro curto também – e visitamos dois, mas você vai onde preferir. Conheci o Neues Museum (Egípcio que possui o famoso busto de Nefertiti) e o Pergamon Museum (Arte Bizantina, o mais recomendado em geral), que de fato tão esculturas e construções bem impressionantes.
.
Continue seu roteiro em Berlim de metrô então ao Schloss Charlottenburg, um lindo palácio da Época do Império, com jardins inspirados em Versailles. A entrada é paga, tem audio guia, salas e quartos impressionantes (especialmente a sala de porcelanas da rainha, linda), mas desejar visitar apenas os jardins, ele são gratuitos. Não tem o tamanho de Versailles claro, mas são pequenos, e são lindos. Foi nesta região que decidimos comer algo mais típico em um restaurante mais tradicional, e há alguns restaurantes interessantes antes da entrada do Palácio. Com direito a bistecas e um apfelstrudel top! Ah, o Estádio Olímpico é bem próximo dele, caso seu roteiro seja mais flexível, aproveite para visitá-lo e ver todo o complexo.
.
A torre sobrevivente da Igreja em Berlim Ocidental
A torre sobrevivente da Igreja em Berlim Ocidental

Por fim, vá para Berlim Ocidental. No centro da região, a atração imperdível é a Igreja Kaiser-Wilhelm-Gedächtnis-Kirche, que ainda que exista uma nova Igreja, lá está a torre que sobreviveu a um bombardeio na guerra, com suas rachaduras e tudo mais. E você pode entrar nela (é uma área pequena no fim das contas), mas não dá pra não ir.

.
Dali, passeie na movimentada região, que possui inclusive a maior loja da cidade, a Kadewe. E com crianças, o Zoo de Berlim está bem ao lado e é bem recomendado, onde finalizo a parte essencial da cidade!
.
O que mais fazer nas proximidades?
Se você tem mais do que 3-4 dias, aqui vão mais alguns bons passeios para serem feitos a partir de Berlim:
.
Campo de Concentração de Sachsenhausen: Se você nunca foi em um, é Imperdível, mesmo que seja um ambiente um pesado, considero necessário sentir essa experiência. Este foi um campo de trabalhos forçados, e não de extermínio, e ainda assim milhares de pessoas sofreram e morreram no local.
É distante do centro, mas você usa o próprio metrô + ônibus (na mesma tarifa) para chegar ao local. Se estiver viajando com crianças, você pode ter dúvidas quanto a ir, de deixo minha opinião e experiência neste post para você planejar e ajuda em seu caso. É bem interessante ter um passeio guiado para este local, já que há muitos fatos históricos envolvidos.
.
Potsdam: Área de palácios e jardins da época do Império. Se você conhece outros, como Versailles, não será tão surpreendente, mas ainda assim são bem bonitos, mesmo que menos conservados que os franceses. Na área dos palácios não é permitido circular de carro, você anda muito mesmo. Você pode comprar o ticket de metrô correspondente para a área C, que é além das rotas normais A-B (já falo mais disso), mas para este passeio, recomendo economizar um pouco as pernas e ter informações extras com um ônibus que te deixe na porta de entrada do complexo. 
.
Tour em bunkers e rotas embaixo da terra da época das guerras: Os bunkers podem ser visitados, e há dias certos para cada um deles, por isso agende antes. Há vários tipos, e em algumas línguas (mas não há em português). Duração média de 1h30-2h00.
.
Não viaje sem Seguro! Encontre a melhor e ainda ganhe 5% de desconto no Seguro Viagem com o cupom TURISMOEMFAMILIA: Seguros Promo
.
Vista de Dresden
Dresden às margens do Rio Elba, uma cidade que deixou com gostinho de quero (muito) mais.

Dresden: cidade vizinha a cerca de 1h30 de trem. Há tantos monumentos, palácios e belezas que, apesar de termos feito bate volta, queríamos mais 3 dias desta cidade que não sei se impressiona mais o fato de ter tantos jardins e e beleza, ou de ter sido inteira bombardeada e completamente reconstruída! Ficamos em seu centro histórico, mas há vários palácios maravilhosos, além de ser um ótimo lugar para compras (lembra que comentei da Primark? Fomos em Dresden com bem menos turistas e muito mais opções boas). Fique o tempo que puder.

.
O que mais você precisa saber para seu Roteiro em Berlim?
.
* A cidade é moderna, capital do país, grande, mas tem um hábito com cara de interior: ela dorme cedo. Mesmo grandes shoppings e lojas de departamento fecham entre 20h-21h. Os únicos lugares que estendem um pouco mais o turno são bares, lanchonetes e restaurantes, e depende das opções (em família provavelmente você não frequentará as baladas né…). A noite de Berlim é feita para descanso mesmo no geral.
* É uma capital relativamente econômica. Claro que pagamos em Euro e a conversão não tem jeito, mas os preços não são tão altos em geral, e tem muitos atrativos gratuitos.
.
* Se você fala inglês, fique bem tranquilo, todo mundo fala também. Apenas 1 motorista de ônibus não falava de todas as pessoas pelas quais passamos. E mesmo assim, todos são gentis e fizeram até mímicas para ajudar, foi uma viagem mais fácil do que imaginava.
.
Loja da Lego no Sony Center
Na entrada da Loja da Lego no Sony Center, espero que essa girafa ainda esteja lá!

* Não espere muitas construções típicas, daquelas da rota romântica alemã, bem mais longe que a capital; ou antigas que existem por séculos, como na França. Berlim foi quase toda destruída na guerra, e a cidade se reconstruiu com o que surgiu de novo. Apenas em Nikolaiviertel você verá algo, é o que me lembro.

.
* O metrô é na verdade uma combinação de todos os transportes públicos (ou seja, você pode usar no mesmo ticket ônibus e todos os públicos disponíveis), dividido por setores, sendo A e B perto do centro, até E, mais distante, que você pode ver em seu mapa. E quanto mais longe se quer ir, maior a tarifa.
Tudo do turismo na capital você faz na tarifa A+B, apenas precisará pagar mais se for à Potsdam, que está na área C. Se ficar mais de 2 dias, compre a tarifa turística para 5 dias, e você garante o livrinho de descontos (Berlim Welcome Card), que é da própria cidade. Apresentando ele na compra de ingressos em vários lugares, tem bastante descontos, inclusive de atrações imperdíveis.
O que você mais usará é U-Bahn e S-Bahn, que são os metrôs, e essa nomeclatura é basicamente se o veículo segue por cima ou por baixo da terra. E não há catracas! Há alguns (poucos) fiscais que pedem, de vez em quando para validar seu ticket, e caso você não apresente um ticket válido, tem que pagar uma multa. Nunca tire do bolso, você pode ter que apresentá-lo.
.
* Eles usam muita bicicleta, há filas de bikes ao lado dos carros, é bem legal. Muita gente entra com as bicicletas inclusive no metrô (tem espaço porque são muitos, não atrapalha o fluxo, o espaço vale para carrinhos de bebê) e depois sobem para fazer o restante do seu caminho. 
.
Há muitos estrangeiros morando lá, de povos asiáticos, árabes e um pouco de tudo. Por isso, a oferta de alimentação de comida asiática é quase tão grande quanto do tradicional currywurst. Prove de todos! Há também, claro, várias opções de restaurantes com mais opções da culinária alemã típica. 
.
Pra finalizar, aqui vão mais algumas fotos de uma das viagens que mais gostei até hoje!
.
Uma bisteca típica deliciosa pertinho do Schloss Charlottenburg
Uma bisteca típica deliciosa pertinho do Schloss Charlottenburg
Jardins Lindos do Schloss Charlottenburg
Jardins Lindos do Schloss Charlottenburg
No Pergamon Museum
No Pergamon Museum
Fachada do Neues Museum
Fachada do Neues Museum
Campo de Concentração de Sachsenhausen
Campo de Concentração de Sachsenhausen
"O trabalho liberta" dizeres nas grades de entrada Campo de Concentração de Sachsenhausen
“O trabalho liberta” dizeres nas grades de entrada Campo de Concentração de Sachsenhausen
Eu e meu pai na Parte do Muro de Berlim próxima ao Checkpoint Charlie
Eu e meu pai na Parte do Muro de Berlim próxima ao Checkpoint Charlie
Partiu Alemanha? Me diz se não ficou bom esse roteiro hein… e não esquece de reservar sua hospedagem de Berlim no Booking.com através do meu link, olha que roteiro legal que deixei pra você, não é? E mais dúvidas, deixa nos comentários, respondo sim pra você!

Vai viajar? Acompanhe as dicas para famílias no Instagram @turismoemfamiliablog ou no pinterest.com/turismoemfamilia e use os nossos parceiros! Você me ajuda a continuar produzir conteúdos bacanas e não paga mais por isso. Aliás, até ganha descontos! Todas as vantagens estão  neste link Descontos e Benefícios

E se você trabalha com Turismo, também posso te ajudar Inovação, Marketing Digital e Base Técnica no segmento! Conheça minhas mentorias e capacitações, e todo meu portfólio no Menu Profissional.

Written by Flávia Sphair

Flávia Sphair, muito prazer! Sou Turismóloga, Viajante, Esposa, Mãe de 2 e a Blogueira por trás do Turismo em Família. Acredito que viagens e passeios proporcionam momentos e experiências únicas com que mais amamos, e minha missão aqui é ajudar famílias a viajarem mais e melhor, e também empresas do ramo a recebê-las da melhor forma possível, com consciência, respeito e empatia!

4 Comments

Leave a Reply
  1. Muito interessante o seu texto para entusiasmar outros viajantes e esclarecer sobre a visita à cidade. Quando você fala sobre o transporte, você diz sobre o ticket: “Nunca tire do bolso, você pode ter que apresentá-lo.” Isso não ficou claro pra mim. O que quer dizer? Obrigado e boas viagens!

    • Oi Eros, tudo bem? Muito obrigada, fico feliz que gostou!

      Como não há catracas nas estações, Há fiscais que passam dentro dos metrôs para verificar se você pagou a passagem, e isso pode acontecer eventualmente. São poucos e raros, mas existem, e caso ele entre no seu metrô você então deve mostrar seu bilhete para não pagar uma multa, dada na mesma hora. Espero que tenha ficado mais claro, um abraço!

  2. Olá Flávia! Fiquei encantada com seu blog. Está mto prático e objetivo. Já visitei vários, mas o seu encantou-me pela singeleza e objetividade. E já visitei uns seis ou sete blogs badalados. Este seu, vai servir-nos muito. Parabéns!!!!

    • Olá Ana! Nossa, você não tem ideia de como fico feliz de receber um carinho como este! Que bom que de verdade que você gostou, e obrigada pela confiança! Um grande abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.