in ,

Roteiro em Orlando de 9 dias com avós, pais e crianças (saindo de Miami)!

Nossos meninos e os vovôs no lugar mais mágico do mundo!
Nossos meninos e os vovôs no lugar mais mágico do mundo!

Orlando! O destino dos sonhos das crianças, e dos adultos também! É como se fosse um outro mundo cheio de encantos e magia… e mesmo que você não seja um super fã desse tipo de viagem, se você for um dia… sério, é impossível não se encantar e se emocionar.

O fato é que muitos grupos e famílias vão juntas para Orlando, e acho super divertida a preparação de uma viagem assim. Adoro ver as camisetas personalizadas, e o brilho no olhar de quem está chegando lá! E aqui não foi diferente: viajamos com nossa família, sendo um pequeno bebê de 1 ano e 2 meses, nosso mais velho que estava com 4 anos, o maridão, e meus pais. São 3 faixas etárias diferentes, e ainda que acabamos priorizando as crianças na maior parte das vezes, a viagem fica melhor se há momentos bons para todos no grupo.

Por isso, para a magia não se tornar frustração para nós – e agora para você, uma viagem para Orlando tem algo que é essencial para dar certo: planejamento! E te garanto que planejar essa viagem previamente vai ser trabalhoso, mas aquele trabalho gostoso, e que não cansa… eu passei dias e noites pesquisando sites, informações e opções, para fazer dar certo!

Família reunida no Animal Kingdom, um parque que está sensacional!
Família reunida no Animal Kingdom, um parque que está sensacional!

Por isso, para montar este roteiro, reuni os maiores desejos das crianças, pais e avós tanto no que se diz aos atrativos que cada um desejava ir: todos os adultos queriam obviamente ir na atração Flight of Passage de Avatar, no Animal Kingdom, minha mãe queria ir no Soarin do Epcot, e o marido queria conhecer a gastronomia deste mesmo parque nos países presentes, e fazer várias comprinhas nos outlets. O Mateus queria tirar fotos e conhecer muitos personagens, brincar em atrações mais leves; já eu queria muito ir ao mundo de Harry Potter e curtir as montanhas russas radicais dos parques Universal; e por fim, meu pai disse que ajudaria especialmente com bebê e não ia para entrar em atrações, mas ele quer as coisas rápidas e organizadas, por isso, a logística tinha que ser impecável, senão eu arranjaria um problemão com “meu véio”.

E conhecendo o estilo e ritmo de meus pais, filhos e marido, eu fiz um roteiro para conhecer sim o máximo possível dos lugares, mas com um pouco de leveza, onde não seria possível ver tudo, mas agradaria a maioria, afinal, em família, o equilíbrio é fundamental, e bem diferente do ritmo que eu faria sozinha, por exemplo.

Por isso, como as crianças geralmente acordam cedo, decidimos que iríamos levantar, comer e sair rapidinho, pra chegar na abertura do parque, e ficaríamos nele até a metade da tarde. Voltaríamos para o hotel dar uma descansada, as crianças cochilarem, para daí sair novamente jantar e fazer compras. Sacrificamos a maioria dos Shows de Encerramento, para assistir com as crianças já mais velhas no futuro… por isso vimos apenas o de Magic Kingdom, parque em que fomos duas vezes, isso porquê havia uma promoção onde comprávamos ingressos para os 4 parques Disney – Magic Kingdom(MK), Epcot, Hollywood Studios e Animal Kingdom – e ganhávamos o quinto dia.

 

Precisa de ingressos, chip de celular, alugar uma casa em Orlando? Use uma agência especializada para compra segura. Recomendo MUITO o serviço da Pixie Travel, que também faz e super indico o roteiro personalizado na cidade. Tenho cupom TURISMOEM FAMÍLIA-5 de 5% para a confecção de seu roteiro no formulário de contratação do serviço neste link

 

O MK é o que tem mais atrações e o mais cheio no geral, e aproveitá-lo duas vezes foi a melhor decisão que tomamos, e foi o único dia em que invertemos a ordem parque + compras: fizemos o contrário para poder aproveitar o show de encerramento.

No meio da Volta ao Mundo de um dia no Epcot, parada no Japão
No meio da Volta ao Mundo de um dia no Epcot, parada no Japão

Por termos as crianças conosco, ainda que fizemos outros parques também, nosso foco maior era Disney. Então, a ordem de visitação aos parques também foi definida com base no Calendário Lotação dos parques Disney e também no calendário de Extra Magical Hours, já que nos hospedamos em um Resort deles. Este é um benefício em que alguns dias específicos, há parques que abrem antes ou fecham depois, apenas para hóspedes Disney. Dê uma olhada nos calendários, mas eu não vou indicar links deles aqui porque na medida que os meses passam, isso muda e eu não acompanho sempre, mas o blogs e sites especializados sim. Use o buscador com estes termos mesmo: Calendário de Lotação da Disney no Mês/Ano que você encontrará o que precisa.

E este roteiro de Orlando foi feito usando um carro alugado, e acho a melhor opção de todas ter um carro estando em família. Para ir até os parques Disney, usávamos o transporte interno de ônibus (mas tem outras opções, até barco, dependendo de qual deles você se hospedar) oferecido aos resorts até a entrada dos parques; mas para os demais parques, outlets, shoppings, mercados e restaurantes, o carro foi perfeito; além de nosso vôo ter sido via Miami, então encaramos 3 horinhas de estrada até chegar em Orlando. Dica importante se sair de Miami: peça pelo Sun Pass em seu carro, é o Sem Parar deles, mas com a diferença de que em vários pontos das estradas de lá não tem como você pagar para alguém o pedágio, é só nesse tipo de cobrança, e as locadoras oferecem isso sim.

Chega de enrolação, vamos ao roteiro:

Dia 01: Chegamos em Miami na hora do almoço, e pegamos nosso carro. Fizemos o pit stop mais famoso dos brazucas nas proximidades do aeroporto, o Dolphin Mall, para comer e já comprar o novo celular pro marido – tem lá uma Loja Best Buy, a famosa de eletrônicos, bem próxima da praça de alimentação, e muitas outras marcas, é grande lá.

E logo pegamos a estrada. Paramos no meio do caminho rapidamente para comprar algo para comer a noite e fazer algumas compras de lanchinhos, água e outros necessários para a semana de diversão.

Chegamos tarde da noite em Orlando, e fizemos nosso Check-in no All Star Music, Resort de Categoria Econômica, dentro do Complexo da Disney.

Dia 02: Estreiamos no Disney’s Hollywood Studios, o parque inspirado no cinema e que possui o Elevador “que cai” da Tower of Terror, a super montanha russa de Aerosmith, mas também os personagens de Disney Junior (nosso guri fez a festa com eles), além do mundo de Star Wars. Não vimos, mas acabou de chegar a Toy Story Land, que com certeza deixou tudo muito mais movimentado! Ficamos até umas 16h e voltamos para o hotel um pouquinho, e fomos no fim da tarde para o Disney Springs – o complexo de compras, restaurantes e diversão fora dos parques. Reconhecemos a área e conhecemos a Loja da Coca Cola, Uniqlo e muitas outras. Jantamos um fish and chips e um sorvetinho antes de retornar.

Mamãe, vovó e Mateus com o Pluto: Orlando e seus personagens!
Mamãe, vovó e Mateus com o Pluto: Orlando e seus personagens!

Dia 03: Fomos bem cedo para o Animal Kingdom, e mesmo assim, para uma super fila na atração de Avatar (aliás, minha dica é, se já tiver em 2 horas ou mais, faça outra coisa, essa fila fica nesse tempo o dia todo), mas vovôs foram os gentis que nela ficaram e nós usamos o Rider Switch, o recurso em que depois que eles saem você pode entrar sem fila por ter uma criança com você que não pode ir na atração.

Passeamos depois em várias áreas para ver animais, e fomos na área de Dinoland e brincamos nos jogos de lá, e almoçamos um lanchinho de Nachos mesmo (a janta prometia). Eu e o maridão fomos então na boa montanha russa Everest Expedition e assistimos ao lindíssimo show de o Rei Leão. Faltou o Safári e mais algumas coisas, mas fizemos a maior parte do parque.

O Festival do Rei Leão, transborda emoção!
O Festival do Rei Leão, transborda emoção!

De lá partimos direto para o Millenia Mall, um shopping mais refinado que passeamos, mas não compramos, apenas comemos: lá comemoramos o aniversário do maridão na Cheesecake Factory. Por fim, o caminho de volta tinha o Premium Outlet, e paramos para ver parte dele, saímos com sacolinhas de lá (tem uma pequena loja oficial da própria disney e tinha coisas boas lá, bem mais em conta que no parque).

Dia 04: Chegamos no Magic Kingdom, o “Parque do Castelo” em que nosso Mateus ansiava por ver. Tínhamos fast passo agendamento gratuito que a Disney oferece de algumas atrações que você pode escolher e não pegar filas – a Disney agora oferece um outro serviço dentro do recurso Disney Genie onde o serviço agora é pago – na área futurista, e começamos por este lado do parque, e a manhã rendeu muito bem mesmo. Brincamos no Laser tag do Buzzlightear, apostamos corrida nos carros, fomos na montanha russa do pateta, no carrossel, xícaras… aí cruzamos de lado e almoçamos aquela coxa de pernil gigante! Ainda aproveitamos a atração de Peter Pan, demos mais uma voltinha nas áreas encantadas próximas, e nos despedimos do primeiro dia de MK.

Voltamos para aproveitar um pouquinho Resort, que tem uma piscina deliciosa e mesmo sendo externa, é climatizada, de temperatura muito agradável. Ainda deu pra se trocar, brincar na sala de jogos e saímos dessa vez rumo ao Flórida Mall, a pedidos da vovó.

Um "carro de M&M's" é quase um sonho pro rapaz!
Um “carro de M&M’s” é quase um sonho pro rapaz!

Não conseguimos chegar em tempo para aproveitar o Crayola Experience, que fica lá também e parece ser muito legal mesmo, mas vimos a loja deles e a loja da M&M’s que eu amo, em todas as suas cores. Há um parque infantil diferente e bem maneiro lá, e fiquei com as crianças e o vovô ali enquanto os demais queriam ver as lojas. Jantamos em um tradicional restaurante italiano ali do Shopping, o Bucca di Beppo, que é bom, mas confesso que foi um pouco menos do que eu esperava. Já estávamos mais do que prontos para dormir e encarar o próximo dia.

 

Prefere ver um hotel por sua conta nesta viagem? Então reserva aqui no meu link do Booking, com os melhores descontos!

 

Dia 05: Mudamos os ares e fomos para os parques Universal. Compramos o ingresso de opção de 2 parques em 1 dia só, e por saber que o dia seria tranquilo pelas lotações, e também não teríamos mais dias para esses parques, fomos fazer nosso 2 em 1, mas recebemos cortesias para chegar uma hora mais cedo pela agência.

Área infantil no Island of Adventure, mas a criança era eu!
Área infantil no Island of Adventure, mas a criança era eu!

Começamos no Island of Adventures e fomos direto para o castelo, que tem um grande simulador que recomendo tirar sapatilhas e qualquer calçado que possa cair do pé, é bem legal. Fizemos um passeio pela Vila e começamos a rodar o parque, onde fomos nas atrações de King Kong, Spider Man, Dr.Doom e a forte montanha russa do Hulk. Acalmamos com trens, personagens e cores com nosso pequeno nos arredores de Dr Seuss, e voltamos para pegar o Expresso Hogwarts e almoçar já no lado da Universal.

Ali fomos para o Beco Diagonal o outro lado de Harry Potter, e vimos este parque mais rapidamente. Fomos na parte infantil que tem as águas de George o Curioso, a montanha russa do Pica Pau, a loja de Bob Esponja e o parquinho de Fivel que adoro. Mas deu tempo dos papais encararem mais Adrenalina na Rip Ride Rockit por duas vezes.

Finalizamos os parques com a famosa foto no globo e com uma passagem pelo complexo de lojas e diversão do grupo ao lado dos parques. Decidimos dali ir até a Loja de descontos Burlignton, para ver um pouco de tudo para compras e passamos um bom tempo lá, já que as crianças cochilaram um pouco nos carrinhos. Jantamos uma bobagem, e ainda fizemos um revezamento para ir no Walmart próximo ver aquelas coisas que só tem nos EUA. Deixamos os vovôs lá, voltamos pra ajeitar o sono das crianças, marido buscou meus pais, e depois nós dois fomos passear já no início da madrugada, já que o mercado é 24h (viu, é bom ter um carro alugado).

Olha o ursinho de países do Kid Cot

Dia 06: Voltamos para a Disney no parque que ainda não tínhamos visitado, o Epcot! Passeamos inicialmente pelo futuro, pegamos velocidade no Test Track, fomos para o esperado vôo no Soarin, bebemos e provamos as coca-colas do mundo (inclusive a horrível italiana, sério), e depois começamos a volta ao mundo. Não esqueça de entrar logo no início da loja dos países e pegar seu ursinho do kid cot uma brincadeira para você receber carimbos e autógrafos de todos os países que passar.

Nós petiscamos algo diferente no Japão, paramos para almoçar uma boa comida alemã, e comemos a sobremesa francesa. Ainda passeamos bastante para decidir que na próxima comeremos em Marrocos, até terminarmos com a Inglaterra e Canadá.

Decidimos terminar o Dia mais uma vez em Disney Springs, e dessa vez fomos direto do parque para lá – hóspedes Disney tem essa opção de ir ao complexo diretamente de qualquer um dos parques – para passear no lado que ainda não tínhamos visitado, e fazer as compras que ainda faltavam. Conhecemos a maior loja Disney de todas, comemos doces gostosos, fomos na Loja da Lego, mas antes disso tudo, chegamos e já pedimos nossa reserva no restaurante temático T-Rex, onde eles dão uma senha com um horário de retorno, e passeamos até chegar nossa vez para jantar por lá! Tem também uma loja maneira de itens jurássicos, e tivemos pratos bons e outros nem tanto na mesma refeição, mas vale conhecer.

O ambiente do Restaurante T-Rex
O ambiente do Restaurante T-Rex

Dia 07: Chegou o dia especial para os pequenos, dia de Legoland! Esse parque é o paraíso infantil, e é diferente do que os demais parques tem. A Legoland é MUITO mais voltada para crianças do que para a família toda, digo, se você tem filhos pequenos – até uns 12 anos, haverá atrações apenas para eles e algumas para a família toda, e será incrível para as crianças, mas já não recomendo ir apenas entre jovens e adultos, não é o foco do parque, especialmente por ele estar 50 minutos distante de Orlando, na vizinha Winter Haven (aliás, um caminho cheio de lagos e casas de veraneio, muito bonito.

O parque em que o Mateus, nosso filho mais – velho, mais aproveitou foi esse. Montanhas russas pra ir mais de uma vez, andar a “cavalo” de Lego Claro, competição em caminhão de bombeiro em família, e o favorito: uma pequena pista de carro que eles podiam dirigir sozinhos, e ganhavam até uma carteira de motorista no final. É claro que ele repetiu esse!

Eu e meus meninos nas rua da Legoland
Eu e meus meninos nas rua da Legoland

Mas a Legoland foi especialmente bacana para o baby André, já que nos demais parques ele assistiu alguns shows, ou esperou a gente brincar, mas um lugar especial para ele brincar mesmo, só a Legoland ofereceu. As melhores opções para esta idade, com pequenos trens, fazendinhas, e parquinhos de blocos, claro, tudo com os bloquinhos mais famosos do mundo.

Mas os adultos ainda podem curtir algo a mais, como shows de manobras aquáticas no lago bem ao lado do parque (tem uma arquibancada dali para ver), as réplicas de cidades feitas em Lego, e uma maçã verde com creme ou sorvete, bem no início do parque, que é divina!

Saímos na metade da tarde do parque, e aproveitamos para passar em algumas lojas de marcas tradicionais do caminho, mas que, por ser em uma cidade com menos turistas, elas eram bem mais organizadas e tranquilas. Foi um bom tempinho, mas que rendeu muito Na TJ Max (compramos um novo jogo de malas) e até na Dolar Tree – o 1,99 dos gringos.

Encerramos o dia jantando no Olive Garden, uma rede que particularmente gosto muito, com mais comida boa e menos fast food (os pratos tem salada ou sopa à vontade, eu aproveito bastante).

Dia 08: Último dia completo em Orlando para fazer as últimas compras no Outlet. Não levantamos tão cedo, porque o cansaço já tinha pegado um pouco nessa altura, e ficamos pela manhã por lá. Almoçamos e voltamos para o hotel, para nossa última visita ao Magic Kingdom, parque que repetimos justamente por ser o que tem mais atrações.

Chegamos de tarde em um parque bem cheio, mas que ainda deu para aproveitar o que tínhamos de fast pass agendado, na deliciosa Splash Mountain (e eu amo a história do coelho desde minha infância), e na Montanha Russa dos 7 anões, a mais concorrida do parque na época.

Show de Encerramento no Magic Kingdom - mais mágico, impossível!
Show de Encerramento no Magic Kingdom – mais mágico, impossível!

Ganhamos um mini vale night, porque os vovôs quiseram voltar mais cedo pro hotel e levaram as crianças (viu como é bom ter os nossos pais ou algum vovô emprestado junto?), e eu e o maridão ainda curtimos um sorvete delícia ( o cheiro do lugar é sensacional) e assistimos ao show de encerramento que é realmente mágico! As projeções, a música e os fogos coloridos e com formatos diversos, tudo em perfeita harmonia e sincronia, é realmente incrível!

Nossa viagem não podia ter fechado com mais chave de ouro que isso. Mas estávamos cansados, e acabamos voltando e comendo um lanche no hotel mesmo, e arrumando as malas!

 

Conhece Kissimee? É a cidade vizinha de Orlando e onde estão as casas para alugar! Se quiser ver hospedagem por lá, dá uma olhada neste link!

 

Dia 09: Foi só o tempo de carregar o carro, comer os últimos lanchinhos que compramos lá no início da viagem, e pegar a estrada para Miami. Há uma parada grande no meio da estrada que tem uma loja conveniência, posto e uma praça de alimentação com fast foods conhecidos como Burger King e KFC, e foi lá mesmo que fizemos nossa última refeição.

Decidimos apenas ver rapidamente o Mar de Miami, e fizemos um pit stop de 30 minutos para conhecer South Beach e seu mar azul turquesa. Literalmente trouxemos um pouquinho da areia de lá do Brasil, mas é de fato uma praia linda e descolada! Felizmente, nós voltamos ao destino 2 anos depois e pudemos curtir Miami com Crianças realmente, e em muita coisa legal pra fazer por lá!

Quase perdemos o vôo, mas vimos o mar de South Beach
Quase perdemos o vôo, mas vimos o mar de South Beach

O aeroporto não é longe dela, mas corremos no fim porque, por uma confusão minha no horário (vi errado de algum jeito), percebi que estávamos com uma hora a menos que o programado e saímos correndo da praia para chegar no aeroporto. Fizemos o check-in no limite do horário mas deu certo (ufa, com duas crianças né…) e voamos para retornar ao Brasil. Mas, se tiver um tempinho extra, fique em Miami também pelo menos 1 dia, ou pegue um vôo beeem tarde antes de voltar, especialmente se você dorme numa boa no vôo – infelizmente não é meu caso.

Este foi nosso roteiro de Orlando, o destino tão sonhado por muitos. Há quem fique até o parque fechar de vez (sozinha eu ficaria com certeza), mas, o equilíbrio da minha família iria pelos ares se não pensasse diferente. Nós aproveitamos muito muito bem mesmo, como um todo!

Gostou? Espero que sim, e se você quiser ainda muitas outras dicas de viagens, além de garantir benefícios, faça suas reservas com os parceiros do blog, e fico desde já muito feliz por poder indicar!

 

Vai viajar? Acompanhe as dicas para famílias no Instagram @turismoemfamiliablog ou no pinterest.com/turismoemfamilia e use os nossos parceiros! Você me ajuda a continuar produzir conteúdos bacanas e não paga mais por isso. Aliás, até ganha descontos! Todas as vantagens estão  neste link Descontos e Benefícios

E se você trabalha com Turismo, também posso te ajudar Inovação, Marketing Digital e Base Técnica no segmento! Conheça minhas mentorias e capacitações, e todo meu portfólio no Menu Profissional.

Written by Flávia Sphair

Flávia Sphair, muito prazer! Sou Turismóloga, Viajante, Esposa, Mãe de 2 e a Blogueira por trás do Turismo em Família. Acredito que viagens e passeios proporcionam momentos e experiências únicas com que mais amamos, e minha missão aqui é ajudar famílias a viajarem mais e melhor, e também empresas do ramo a recebê-las da melhor forma possível, com consciência, respeito e empatia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.