Troca de Casas: Uma forma possível e fácil SIM de viajar pelo mundo sem pagar hospedagem!

By in ,
456
Troca de Casas: Uma forma possível e fácil SIM de viajar pelo mundo sem pagar hospedagem!

A troca de casas é algo que não é novo, mas foi totalmente novo para mim. Quando descobri que eu poderia me hospedar em cidades de todo o planeta sem gastar dinheiro, por curtos e longos períodos de tempo, e com a minha família toda, e inclusive ir para uma casa antes mesmo de oferecer a minha, literalmente um mundo se abriu para mim, e ele pode se abrir para você também. Eu não posso deixar de indicar e falar que a troca de casa é mais simples, segura e possível do que podemos imaginar.

Em nossas viagens, as duas maiores despesas sempre são passagens e hospedagem, esta que pode ser a maior de todas, dependendo do tempo que ficaremos fora de nossa casa. É difícil bancar um lugar de qualidade como um lar quando viajamos, mesmo por um período de curto de tempo. Porém, isso foi até ano passado, quando conheci a opção de troca de casas, e vi que ela é mais simples do que eu podia imaginar.

A troca de casas tem a simples ideia que está no seu próprio nome: você vai trocar de casa com outra família, de outra cidade, por um período de tempo que funcione para os dois lados, que pode inclusive ser longo, e ninguém paga nada por isso.

A vantagem em tempos atuais é que ela foi mais longe: além de trocar diretamente com outras pessoas, você pode fazer isso indiretamente através de um sistema de pontos do site Home Exchange, de forma que trocas não recíprocas podem ser feitas. Isso significa que você pode receber uma família em sua casa, mas não ir para a casa dela, e sim receber pontos por sua hospitalidade (no site chamado de guestpoints), para usar em uma outra residência de qualquer lugar do mundo.

Em resumo: você pode se hospedar pelo mundo todo praticamente de graça!!

Quando conheci o site, busquei uma parceria com o Home Exchange para me cadastrar e conhecer como funciona o serviço, para inclusive ter a experiência completa e tirar mais dúvidas do que é o programa e como é usá-lo na prática. Então, fiz o meu cadastro – e do meu apartamento – no site, e já posso te dizer que foi simples, e que algumas dúvidas que tinham foram sanadas, como:

 

Gravei todo meu processo de cadastro no Home Exchange e deixei salvo nos destaques dos stories do meu Instagram. Acesse agora para ver e conhecer como é:  Instagram do Turismo em Família

 

Casa no Vale Europeu de Santa Catarina
Casinha no Vale Europeu de Santa Catarina. Ok, não troquei casas quando fomos lá, mas já existem opções disponíveis no Brasil, e não são tão poucas.

> O Home Exchange é uma organização europeia, mas o site está traduzido inclusive para português de Portugal, caso tenha dificuldade com inglês, ou outros idiomas. Você pode descrever sua casa em português mesmo também, porém, se puder cadastrar sua residência e dados em inglês, é mais interessante para facilitar.

> Há todos os tipos e tamanhos de casas, e em muitos lugares que nem não imaginamos. Isso significa, primeiro, mesmo que você more em uma cidade pequena ou não tão atrativa, ainda que suas chances de troca sejam naturalmente menores que uma metrópole turística, elas são reais e as pessoas vão para todo o lugar sim. Outra coisa legal é que as pessoas não buscam trocar uma casa exatamente do mesmo padrão do que elas moram hoje, mas podem ser maiores ou menores, buscando experiências. Desde que você tenha pontos disponíveis, você pode ficar até em um castelo!

> Existem pessoas que colocam suas casas secundárias no cadastro, como uma casa de campo ou veraneio, mas um grande número de pessoas tem sua casa principal, que realmente moram, como a sua opção. Isso não é ruim inclusive por ter a disposição uma casa equipada com tudo o que a pessoa precisa. É por isso que já considero ser uma das melhores opções para famílias, que são uma boa parte do público do Home Exchange. Se você vai em uma casa com crianças por exemplo, tem brinquedos novos para se divertir, o que raramente teria em um aluguel comum.

> A segurança é uma preocupação de todos, e funciona por dois princípios básicos: ao mesmo tempo que você vai para a casa de alguém, outros hóspedes vem para sua residência, e todos cuidam com o que é de cada um. Mas por via das dúvidas, existe sim uma taxa de serviço (bem justa, 10 euros por dia ou 130,00 euros de uma anualidade) que é cobrada justamente para cobrir danos e problemas que venham a ocorrer, e você pode ver os detalhes disso na área de Perguntas Frequentes do Home Exchange. E além disso, é feita uma verificação pelo site pedindo comprovante de residência e documento próprio no cadastro, e você pode optar apenas em ir para casas verificadas.

Apesar disso, você tem inclusive a opção de não usar os pontos e realizar apenas trocas recíprocas – nesse caso você vai para a casa da pessoa e ela para a sua, com uma relação mais direta. Ainda assim, é muito mais o contrário que acontece. As pessoas cuidam muito mais do que é dos outros, e levam até presente em agradecimento por permitir a hospedagem.

> A disponibilidade quem estabelece é você. Nesse caso, você pode optar por colocar sua residência a disposição nos períodos de férias, ou quando você realmente deixará a casa vazia. Há pessoas que deixam apenas por alguns finais de semana, e outras pelo ano todo. Férias escolares geralmente são períodos que as pessoas buscam opções inclusive para trocas recíprocas, e esta é de fato uma opção.

Como fazer uma troca de casas?

Você faz o seu cadastro e de sua residência, e estando completo, receberá seus primeiros guestpoints, que podem chegar a mais 1000 (só de você entrar e cadastrar sua casa dá 800 pontos), mais do que suficiente para uma semana em um bom apartamento ou casa de uma capital europeia por exemplo; E claro, você já está também apto para receber pessoas na sua casa e começar a acumular pontos, ou realizar trocas recíprocas.

Aí você entra no Home Exchange para buscar a casa dentro da data e destino que deseja. Você verá as opções de residências disponíveis. Dica: primeiro veja o calendário de disponibilidade, para daí sim ver o restante, afinal não adianta gostar da casa e não ter a data que você quer.

 

Não fique sem internet na viagem. Saia de casa no Brasilconectado com desconto de 10% para Chip Internacional com o cupom @TURISMOEMFAMILIA: Brasil Roaming

 

Se estiver de acordo para você, envie uma mensagem ao proprietário propondo a troca. Ele te avisa se pode ou não receber sua família, e se sim, fará uma pré-aprovação. Com sua troca pré-aprovada, basta então você finalizar, pagando a taxa de serviço que mencionei, e caso você já tenha a anualidade paga, ele confirma direto. Aí é só trocar contatos e acertar os detalhes para sua chegada.

Existem dificuldades?

Nem tudo são flores, não é? Pela minha experiência até o momento, com o Home Exchange em si foi tudo tranquilo. O cadastro é fácil e tudo é muito claro, e eles ainda assim tem suporte todos os dias da semana por 24h.

A maior dificuldade que tive foi em relação a disponibilidade nos períodos que precisei, afinal, nem todas as casas possuem a disponibilidade que você precisa (e isso não um problema da organização). A casa é de cada família, e cada família tem seus compromissos. Elas não podem normalmente sair de casa a qualquer hora. Por isso, próprio Home Exchange recomenda você enviar várias mensagens para diversos proprietários, já que você pode receber “muitos nãos”.

Mas, há períodos mais fáceis do que outros. No verão europeu por exemplo, muitas famílias desejam passar as férias em uma nova cidade, e aí que mais trocas acontecem. Já na baixa temporada, há menos opções, mas elas existem, porque consegui encontrar as minhas na viagem da Europa. Troquei casas para Amsterdam, Vale de Loire e Paris, e só não consegui em Veneza que há poucas opções ainda, mas pagar por apenas 2 diárias ao invés de 15 faz uma baita diferença né.

Se você quiser também conhecer mais sobre o assunto, quem já fez mais de 18 trocas de casa e é expert no assunto é a Máira, do Blog Mãe no Mundo. Ela fez inclusive uma volta ao mundo só dessa forma. Em seu blog o post de troca de casas é destaque.

Pense em trocar a sua casa. Já mudou minha forma de viajar, pode mudar a sua também!

*Post publicado com apoio do Home Exchange.

Vai viajar no Brasil e no Mundo? Acompanhe as dicas em tempo real no Instagram @turismoemfamiliablog e Use os nossos parceiros! Você me ajuda a continuar produzir conteúdos bacanas e não paga mais por isso. Aliás, até ganha descontos!

Reserve sua Hospedagem aqui: Booking.com

Tenha 5% de desconto no Seguro Viagem com o cupom TURISMOEMFAMILIA: Seguros Promo

Garanta 10% off para Chip Internacional com o cupom @TURISMOEMFAMILIA: Brasil Roaming

Veja outras vantagens locais, quem sabe é seu destino: Descontos e Benefícios

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *